Marcadores

segunda-feira, julho 11, 2011

Delírios de cada dia qualquer



Completei as letras do alfabeto
Contei todas as probabilidades possíveis,
Fiz,
Me refiz.
E assim permaneço contando.

Completei meu tempo, meus segundos
Minutos.
Sem mim.
Me isolei,
Me fingi.
Mudei por mim.

Serei o belo improvável,
Não belo de beleza
Mas beleza do coração
Por sobriedade minha me isolei.

Fugi dos casos por querer
Ser feliz novamente
Talvez melhor que você.
Não serei a mesma,
Me afirmei
Serei uma outra
Qualquer
Que nasce a cada dia,
Contando números
Sem saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário