Marcadores

sexta-feira, julho 16, 2010

Morte


Morte. Eu acho ela tão infeliz, tão "anti-social". A bendita não avisa ninguém. Pense bem, quando alguém nasce, a vida avisa para a mãe que avisa para todo mundo quando o novo feto irá surgir. E a morte? Ela gosta de brincar, gosta das reações das pessoas, por isso que é ela é formada nesse assunto. Nesses dias mostrou na TV um ator, famoso até, que viajou pelo mundo, estudou várias línguas, publicou livros e acabou morrendo atropelado por uma carroça. É de se inconformar o fato de que você passa a vida inteira, estudando, sofrendo, se conhecendo para acabar tudo num segundo com uma morte besta. Bem, é meio complicado...eu não entendo muito bem o sentido de viver. Você tem que disputar com milhões de irmãozinhos para chegar no útero. Estava 'numa bôa' na barriga da mãe, quando te expulsam de lá e ainda te dão um tapa. Quando criança tem que aprender um monte de coisa que nunca vai usar na sua vida e que vai esquecer quando voltar para casa. E ainda tem que decorar a bendita tabuada que vai ter que usar até, pra quem sabe, o dia de sua morte. Na adolescência tem que passar por várias situações embaraçosas, que é melhor eu não relatar (possivelmente você sabe, senão sabe irá descobrir, qualquer coisa consulte seu caderno de biologia) Você vira adulto e vai ser obrigado a "se matar" no trabalho, aprender a viver do dinheiro, e para as mulheres irá ter a sofrível gravidez. Mas isso irá acontecer, se claro, não ocorrer um imprevisto. Você poderá ter uma doença incurável, poderá ter paralisia ou câncer. Poderá sofrer de problemas respiratórios, cardíacos ou coisa parecida. Bem...resumindo, irá sofrer. Vai chegar a velhice e você vai envelhecendo aos poucos, se deteriorando, aparecendo um monte de outras doenças. E por fim irá ter a visita da magestosa morte.

Essa sequência da vida todos sabem que irão passar, com excessão daqueles que terão a visita adiantada do fim, mas todos tem essa conciência...então porque viver? Não seria mais fácil acabar com tudo de uma vez para conhecer os anjos, ou a outra dimensão, ou o nada, ou alguma coisa (porque nunca sabemos realmente como será a tal 'vida após a morte'). A resposta é simples: porque nascemos para viver! (óóóóóóóó) Sim, nascemos para passar por tudo o que o homem criou (mesmo que, infelismente, essas criações irão por fim a vida e a morte não irá precisar mais trabalhar) para nos conhecer, para sentir e desejar. A vida tem sim um propósito e a morte também. Mas isso não é importante, não podemos ter todo o conhecimento do mundo, pois somos insignificantes contra a morte e a vida. Mas o importante de tudo é viver, e acreditar, antes que a dona morte te faça uma visita cordial e única.

Nenhum comentário:

Postar um comentário